Para um dia de chuva

Cartaz: Divulgação
Cartaz: Divulgação

Um domingo de chuva, como hoje está sendo em São Luís, merece cama, edredom e filme gostoso. E a minha sugestão leva a palavra gostoso a outro patamar. O longa “A 100 Passos de um Sonho” foi lançado em agosto do ano passado e, com certeza, é fácil de encontrar para assistir. Dirigido por Lasse Hallström, o filme conta com a sempre impecável atuação de Helen Mirren.

A história se passa no sul da França, onde Madame Mallory (Helen Mirren) é a dona de um restaurante estrelado no famoso guia Michelin. Bastante controladora, ela passa a se preocupar quando um estabelecimento que foca na culinária indiana,  abre do outro lado da rua do seu empreendimento. A guerra entre os restaurantes vizinhos começa, em meio a isto, um romance se forma, e a troca de experiências entre duas culturas tão diferentes muda a vida de Mallory e de Hassan Kadam (Manish Dayal), filho do proprietário do restaurante indiano e que possui um talento ímpar para a culinária.

O que parece ser uma confusão, na tela, mostra-se uma história cativante, simples e que aquece a alma em um dia frio. A fotografia é belíssima e os pratos dão vontade de arrancar da película. Quem sabe você até se anime para preparar algo especial para a família neste domingo… No meu caso não rolou, porque a cozinha não gosta de mim… 😦 Confira o trailer do filme:

Anúncios

Paper Towns

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Foi divulgado, nesta semana, o trailer de “Paper Towns“, que promete ser o filme fofo da vez. Até porque, é uma adaptação de um livro do John Green, mesmo autor de “A culpa é das estrelas”. Não li nem este, nem aquele. Portanto, só posso falar da adaptação cinematográfica. “A culpa é das estrelas” é um filme dramático (prepara o lenço sem medo…). As personagens não são complexas, mas fogem do velho modelo adolescente ao serem leves, mesmo carregando o fardo do câncer.

Já “Paper Town” conta a história de Quentin Jacobsen (Nat Wolff – lindinho!) e sua enigmática vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman (Cara Delevingne –  “A” sobrancelha). Ele é apaixonado, porém, não correspondido (Quem nunca?). Só que, um belo dia (ou, mais precisamente, noite), a menina invade seu quarto propondo que ele participe de um engenhoso plano de vingança. Depois da noite de aventura, Margo desaparece, mas, deixa algumas pistas sobre o seu paradeiro. Assista ao trailer:

E, pra quem gostou da música do trailer, é a Smile, do cantor e compositor americano Mikky Ekko. Confira o clipe:

O filme estreia no dia 16 de julho deste ano. E aí, acha que vale a ida ao cinema?

Pra animar

Hoje é sexta, dia de já ir se preparando para o fim de semana. Então, fica uma sugestão de playlist (com música pop, indie rock e folk music).

Primeiro, o cantor inglês George Ezra e sua linda canção “Budapest”:

A segunda dica é da parceira do trio de irmãs Haim (Este, Alana e Danielle) com o produtor, músico, letrista, cantor, compositor e DJ escocês, Calvin Harris. “Pray to God” é uma musiquinha pra dançar como se não tivesse ninguém vendo…rsrsrs.

A terceira dica é do ruivinho fofo Ed Sheeran. Cantor e compositor britânico. “Don’t” não é nenhuma novidade, mas vale a pena ouvir.

Por fim, a, também, ruiva linda Florence, com “What Kind of Man”, do álbum  “How Big How Blue How Beautiful”.

Para o dia de preguiça

O Viveiro Tracóa é aquele lugar lindo, que quase todo mundo já conhece, mas que eu só tive oportunidade de visitar recentemente e corresponde exatamente ao que as pessoas comentam. Lá, são realizados eventos e muitos aproveitam para fazerem seus ensaios fotográficos de casamento, por exemplo.

Além da beleza natural, há um restaurante self-service que funciona tanto no café da manhã quanto no almoço. O restaurante funciona aos sábados, domingos e feriados das 7h às 16h. É lugar perfeito para visitar com a família e passar um dia preguiçoso. Além da plantas ornamentais e frutíferas, o local tem animais como peixes, aves e coelhos.

Para quem se interessou, o Viveiro fica na estrada antiga de Ribamar, na MA-201, ao lado direito, sentido São Luís/São José de Ribamar. Vale a pena a visita.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Viajando – contras

image Como afirmei anteriormente, o post de hoje será apontando os contras de fazer uma viagem internacional por iniciativa própria. Ressaltando, claro, que trata-se de uma experiência pessoal. Vamos aos pontos difíceis: 1 – Éramos três e acabamos virando quatro viajantes. Portanto, divergimos muito com relação a quase tudo, dos países a serem visitados até os passeios a serem feitos. Foram muitas discussões, mas com jogo de cintura tudo foi resolvido. Acabou que em um ponto da viagem, cada um resolveu fazer o seu próprio roteiro. Ficamos juntos no início, em Paris, nos separamos e, depois, voltamos a nos encontrar na cidade luz. 2 – Por causa da falta de acordo em alguns pontos, muitas coisas ficaram para serem resolvidas ao longo da viagem. Quase choramos quando não conseguimos, por exemplo, comprar os ingressos para os estúdios nos quais foram gravados os filmes de Harry Potter. No fim, conseguimos visitar o estúdio, mas pagamos bem mais caro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

3 – Como todos nós trabalhamos e estudamos, era muito difícil encontrar dias adequados para nos reunirmos para tomar as decisões. Quando se está numa excursão, por exemplo, sempre tem alguém para decidir e resolver isso por você. Então, basicamente, foram esses os inconvenientes de viajar por conta própria, sem qualquer agência. O resto foi só felicidade…kkkkk

Domingo é dia de praia

Quem mora em cidade litorânea sabe que domingo é dia de praia. Tudo bem, não é uma regra, mas é gostoso poder passar o dia de preguiça pegando um sol, tomando água de coco e banho de mar. Para quem mora em São Luís, ou está de férias na Ilha do Amor, aí vai uma recomendação de um lugar show para curtir o domingão: o restaurante L’Apero, que fica na Avenida Litorânea. O local tem um ótimo atendimento e deixa a critério do cliente pagar, ou não, os 10%, o que é regra, mas muitos estabelecimentos em São Luís parecem esquecer deste detalhe e já trazem os 10% na conta.

Além disso, os pratos são deliciosos, em especial o filé de pescada à belle meunière (preparado na manteiga e com amêndoas). Simplesmente divino!!! Um extra é clima maravilhoso propiciado pela música ambiente (indie rock, world music, MPB etc.), na altura certa, nada que atrapalhe a conversa na mesa, como já vi em muitos bares locais.

Filé de pescada à belle meunière, porção individual. Preço: R$38. Foto: Ingrid Assis
Filé de pescada à belle meunière, porção individual. Preço: R$38.

Um atrativo extra do local é o visual da praia, que fica cada dia mais linda com a quantidade de pessoas praticando kitesurf, com as coloridas pipas ao ritmo do vento.

Em frente ao L'Apero. Foto: Ingrid Assis
Em frente ao L’Apero. Foto: Ingrid Assis
20141207_130823
Em frente ao L’Apero. Foto: Ingrid Assis